Oi pessoal!

Venho estudado algumas diferenças entre os métodos do ballet. Aqui no blog, já tem outros posts sobre eles, contando a história do surgimento deles, arabesques, braços. Por isso, tem uma categoria aqui no blog sobre isso. Sempre que eu escrever sobre esse assunto vai estar lá. Para ver o que já escrevi sobre as metodologias, basta clicar aqui.

A ideia do post de hoje surgiu pela sugestão do meu professor de terminologia e história da dança, Paulo Melgaço, com quem eu absorvi muitos conhecimentos que eu compartilho aqui com vocês.

Esse assunto virou um vídeo no canal para que vocês possam visualizar melhor. Então, como de costume, vamos primeiro com o vídeo do canal, e logo abaixo as explicações por escrito.

1. Pointé

Nos outros métodos do ballet é o passo que conhecemos que a perna esticada na frente, ao lado ou atrás, toca o chão com a ponta dos dedos rapidamente e volta. No Royal, esse passo é chamado de piqué.

2. Piqué

Conhecemos nos outros métodos como qualquer passo em que pisamos direto sobre a ponta ou meia ponta com essa perna que pisa esticada. Mas no Royal, esse passo é conhecido por posé, inclusive as piruetas que conhecemos como tour piqué en dehors ou en dedans, nesse método, vai virar tour posé en dehors ou en dedans.

3. Posé

No outros métodos é um passo de ligação, que conecta um passo e outro, uma pisada entre um passo e outro, podendo ser, posé seguido de assemblé, por exemplo. No Royal, vimos que o posé vai ser o piqué.

 

Parece confuso, mas é só questão de prática e de se acostumar com essa linguagem diferente.

Aguardem mais posts sobre essas diferenças!

Nunca mais se confunda entre o Royal e os outros métodos do ballet clássico!

Até o próximo post!