Vamos entender o entrechat?

Como vocês sabem, todo (ou quase todo) passo do ballet é uma palavra francesa, um verbo da língua francesa no particípio passado. Já vimos isso aqui algumas vezes, mas é sempre bom lembrar. “Entrechat”, no ballet, é um certo grupo de passos que nós vamos entender AGORA de UMA VEZ POR TODAS!

1. Entendendo o significado e a execução

Entrechat é o verbo francês do particípio passado que significa “entrelaçado”. E é isso que vamos fazer com nossas pernas no ar! Mas ATENÇÃO! Entrelaçar NÃO é embolar hein! Então, entrechat vai ser esse grupo de pequenos saltos em que vamos começar na quinta posição, no ar, as pernas se trocam e pode ser que terminemos com a mesma perna que começamos, com a perna diferente ou no coupé, devant ou derriére, da mesma perna ou da perna diferente. Agora embolou de vez né? É por isso que todo “entrechat” segue uma numeração: trois, quatre, cinq, six. Mas vou explicar isso no próximo tópico! Vamos com calma!

Então, se é um pequeno salto, mas no caso, um pequeno salto battu (ou batido), um passo do nosso petit allegro, vamos precisar do plié antes e após o salto, porque vai ser esse plié que vai impulsionar nosso salto e amortecer nossa descida quando chegarmos ao solo. Já vimos isso no plié: devemos afundar o nosso plié ao máximo, sem tirar os calcanhares do chão, sem desencaixar e sem jogar as costas para frente. É muito detalhe mesmo! Mas temos que nos lembrar disso para um pequeno salto bem feito e para nos fazer saltar mais alto.

Outro detalhes importantes para um pequeno salto bem feito: não desencaixar o plié na descida, esticar os pés e joelhos quando saímos do chão, tocar os calcanhares quando estamos no chão, e uma série de outros detalhes que já vimos no outro vídeo de pequenos saltos.

2. Entendendo a numeração

Vimos então, que “entrechat” vem acompanhando uma numeração, que pode ser trois, quatre, cinq, six… Ok! Mas o que seria essa numeração? Isso pode causar muita confusão nas aulas de ballet e o meu objetivo com esse post aqui é justamente “desconfundir” você! Você se confunde quando é entrechat trois e entrechat cinq? Calma que você não é a única! Mas leia com atenção que eu vou ser o mais didática possível para que você entenda! Essa numeração indica NÃO o número de BATIDAS, mas SIM o número de movimentos que fazemos com as nossas pernas no ar! Como assim Ju? Num entrechat quatre, por exemplo, em tese, temos APENAS UMA BATIDA, mas são 4 MOVIMENTOS que eu vou explicar a seguir. Mas, de antemão, quero que você saiba que essa contagem é diferente nos pares e nos ímpares:

  • Nos pares (entrechat quatre, entrechat six, por exemplo): começamos a contar a partir da primeira posição, a partir do momento que o nosso pé abre.
  • Nos ímpares (entrechat troix, entrechat cinq, por exemplo): começamos a contar a partir da quinta posição, da posição inicial, pois é como se tivesse uma batida antes.
  1. Entrechat trois: “trois” é três, aqui vamos fazer, então, três movimentos, lembrando a contagem acima dos ímpares. Começamos em quinta posição (movimento 1), abrimos em primeira  no ar(movimento 2) e caímos no coupé com a mesma perna que era a nossa referência, que será derriére, se começamos com a perna da frente; ou cairá no coupé devant, se começarmos com a perna de trás! E esse será o nosso movimento 3! Ficou confusa? É só contar que facilita. É como se fosse um Royal (Changement battu) que cai no coupé.
  2. Entrechat quatre: “quatre” significa quatro e indica que vamos fazer quatro movimentos, segundo a contagem dos pares. Também começamos em quinta, mas ignoramos ela (apenas para fins de contagem, ok? não quero dizer que não vamos começar na quinta). O movimento 1 vai ser a primeira posição no ar, movimento 2 vai ser a quinta posição (a perna que estava na frente vai para trás), primeira de novo vai ser o movimento 3 e voltamos para a quinta no plié com a mesma perna e fechamos o movimento 4 (e último).
  3. Entrechat cinq: utilizando a regra dos ímpares, começamos a contar os movimentos na quinta posição em que já estamos (movimento 1), abrimos no ar na primeira posição (movimento 2), a perna da frente vai para trás em quinta posição ainda no ar (movimento 3), vamos para a primeira de novo (movimento 4) e caímos no coupé com a outra perna (movimento 5 e último). O coupé vai ser derriére, se começamos com a perna da frente, ou devant se começamos com a perna de trás. É DIFERENTE DO TROIS, pois aqui trocamos a perna que era a nossa referência. Aqui pense num quatre que cai no coupé.
  4. Entrechat six: usando a regra dos ímpares, começamos o passo na quinta posição, mas vamos fazer a contagem quando fizermos a primeira posição no ar (movimento 1), a perna da frente vai para trás na quinta posição (movimento 2), voltamos à primeira (movimento 3), quinta de novo, retomando a mesma perna da frente (movimento 4 – até aqui temos um quatre), primeira mais uma vez (movimento 5) e finalizamos no plié com a perna que estava na frente agora atrás (movimento 6). Esse saltinho é um quatre com mais uma troca.

3. Observações sobre outros pequenos saltos

Obs: Changement battu: alguns chamam de “entrechat deux”. “Deux”, assim como no “pas de deux” (passo de dois), é dois, então, é um entrechat com dois movimentos: cruzamos a quinta no ar e trocamos a perna para trás. Há uma cruzada, uma batida antes de trocar a perna. E é isso que diferencia do changement simples, que não há essa batida. A perna apenas troca de posição no ar de quinta para quinta.

Obs: Temos também os saltos que não trocam as pernas no ar, como por exemplo os sautés e sobressauts. A diferença é que o sobressaut é de quinta para quinta (sem trocar), de forma que a mesma perna que estava na frente continua na frente. Nos sautés, temos de primeira e de segunda – sendo de primeira para primeira, e segunda para segunda – não há qualquer troca de pernas. A mesma posição é mantida.

Tudo isso eu expliquei no vídeo do canal que está logo abaixo!

Espero ter tirado todas as dúvidas de vocês!

Até o próximo post!