Hoje resolvi escrever sobre como superar os limites e dificuldades no ballet, porque todo bailarino está sempre buscando dar o seu melhor e aprimorar a sua técnica.  Afinal sempre temos algo a melhorar não é mesmo?

A minha ideia desse post é ir dando umas dicas e ir complementando com experiências pessoais e minhas dificuldades para ajudar a ilustrar para vcs.

Primeiro de tudo, acho que a primeira coisa que temos que fazer para melhorar é: tirar o “eu não consigo” da cabeça! Porque muitas vezes, os limites que criamos está na nossa cabeça. Sabe quando o professor pede para a gente fazer aquele passo mais difícil? Ao invés de pensar: “ah! mas eu nunca vou conseguir fazer um foutte!”, apenas tente!!! Tente de novo, de novo e de novo! No primeiro dia, pode ser que aquele tal passo difícil não saia, nem no primeiro e talvez nem no terceiro. Mas com muita paciência, persistência e perseverança, se continuar insistindo e aplicando a técnica certa, o passo difícil vai começar a sair e um dia ele se torna fácil. (Lembram do último post? Não pode desistir NUNCA! Ainda mais na primeira tentativa!!!)

Uma característica minha é que eu SEMPRE fui muiiito tímida, meio bicho do mato, sabe? Então, apesar de baixinha (se eu hoje, com 27 anos, tenho 1,50m de altura, imagina crianca?), eu era aquela que tinha que ficar lá atrás, pq além da timidez, tinha muita dificuldade de decorar. Tinha que ter sempre alguém na minha frente, para que não me desse branco e para eu poder “colar” da pessoa. Fui crescendo, superando isso aos poucos, e hoje em dia, continuo pequena, mas já consigo estar na primeira fila sem ter que precisar de gente pra eu copiar.

 

A segunda coisa que eu acho MUIIITO IMPORTANTE é não faltar aula por motivo fútil!!! Sabe aqueles dias que dá preguiça? Que todo mundo tem? Vai para a aula ainda assim! Não falta!!! Porque toda aula faz diferença!!! Quando a gente falta uma aula que seja, já dá uma perdida naquilo que a gente conquistou! Eu, como amadora, acabo não fazendo aulas a partir do início de dezembro. Quando eu volto em fevereiro, tenho a sensação de que nunca fiz ballet na vida (apesar de dançar há VINTE anos!!!), tanto em relação à técnica, quanto em relação as dores! O corpo fica moído, a perna parece que pesa um kg de cimento cada uma, a pirueta não sai…

O bailarino que quer melhorar tem que insistir, tem que ter constância!!! E não pode se acomodar no que já conquistou! Vamos supor que você é uma pessoa pirueteira (Oh inveja! haha!) e consegue dar três piruetas com facilidade! Se você já tem facilidade nessa quantidade que tal aumentar? Se já consegue 3 porque não tentar fazer 4? Ou: se a sua perna já sobe numa altura boa que tal tentar subir mais? Como eu disse no post, SEMPRE É POSSÍVEL MELHORAR!!!

E mesmo se você ainda não tá bom na sua dificuldade, insista sempre!!! Mas com responsabilidade e cuidado com você mesmo ok??? Se você hoje, por exemplo, só consegue subir a perna a 90 graus, tente um pouco mais, e assim por diante!!!

Resultado de imagem para tive sorte mas so depois de treinar só 10 horas por dia

Bailarino não pode só contar com a sorte!!! E niguém vira bom bailarino da noite pro dia!!! É claro que pode ser que tenhamos aquele dia que estamos super no eixo e damos mais piruetas que o normal. Mas se treinarmos muiiiito e com afinco, não vai ter sorte! É técnica! É esforço!!! Nada cai do céu!!! Só chuva!!!

Outra coisa: não se atrasem!!! Normalmente as aulas de ballet, começam com pequenos aquecimentos e passos mais simples até chegar nos que exigem mais da gente. Se você perde o pliée e já chega na hora do grand battement, além de perder todo um trabalho de técnica, corre o sério risco de se machucar!!! Eu uma vez, cheguei atrasada numa aula em que a professora já estava no alongamento. Eu, fria, fui fazer e senti um estalo atrás do bumbum. E lá se foram loooongos meeeses até recuperar!!! Vcs não precisam passar por isso não é???

 

Uma coisa que se relaciona um pouco com o que eu disse acima é: não façam nada sem a orientação do seu professor e se aqueçam antes da aula!!! O seu professor é quem melhor vai saber te orientar, te dizer se aquele braço está errado, se você tá fazendo aquele alongamento de forma incorreta, por exemplo! Evitem fazer coisas por conta propria, ainda mais sem se aquecer antes! Mais uma história minha: certa vez, de madrugada, eu, bailarina, sem nada pra fazer, fui me alongar, daqui a pouco estala o meu músculo posterior da coxa (mais uma vez a perna direita!!!). Foi a burrice número 1! Não satisfeita, fiz a burrice número 2: coloquei aqueles gel congelados direto onde estava doendo e, por ser resistente a dor, deixei muito mais tempo que o necessário e quase me arrumei uma queimadura!!! Ainda bem que a minha tia, que é médica, me salvou com uma pomada e não fiquei com nenhuma marca na coxa!!! Quando tirei o gelo ficou um retangulo vermelho enorme na minha perna!!! NÃO FAÇAM ISSO!!! POR FAVOOOOR!!!

 

Outra coisa: se cuidem!!! Cuidem da alimentação, do sono de vocês, das coisas que podem estar te estressando, de TUDO!!! Pq todas essas coisas podem influenciar no ballet de vocês!!! Se você não tiver tido uma boa noite de sono, não vai fazer uma boa aula. Nem se tiver devorado uma fatia eeeenorme de bolo de chocolate antes do ballet (to falando isso pq também sou MUITO formiguinha! AMO DOCES! Bailarino come doce! Mas com moderação!!! Todo dia NÃO!!!)

É isso gente! Até o próximo post!!!

Sintam-se a vontade para comentar e dar sugestões!!!

Um beijo a todos os bailarinos e bailarinas e boas aulas!!!