Oi Pessoal!

Há um tempo eu já tinha curiosidade sobre a sapatilha de ponta Pas Classique, a sapatilha idealizada para a Cecília Kerche, primeira bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, pelo Pedro Kraszczuk, seu marido e também professor de ballet, que há anos já trabalha estudando e fabricando sapatilhas de ponta.

A Ana Botafogo Maison fez um fitting da sapatilha e eu tive que ir pessoalmente conferir! Abaixo, o vídeo que gravamos na loja de ballet mais querida do Brasil no meu canal do YouTube!

 

Vídeo gravado na Ana Botafogo Maison do fiting lá realizado da Sapatilha de ponta performance, ao lado da própria Cecília Kerche e do Pedro, com Aloani Bastos e Natassia Massarani.

Cecília Kerche foi primeira bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, tendo papéis imporantíssimos, como o do Cisne Negro em Lago dos Cisnes. Ela contou para nós a história de como foi a sua primeira aula com sapatilha de ponta.

O Pedro é marido da Cecilia, professor de ballet e também o idealizador da sapatilha Performance. Ele nos deu uma verdadeira aula, explicando todos os aspectos da sapatilha e a história desse projeto.

A Natassia é professora de ballet e a Aloani, bailarina do Municipal. As duas têm virado amigas e verdadeiras parceiras no mundo ballet! Elas colaborarm MUITO pra enriquecer o conteúdo desse vídeo e tirar várias dúvidas nossas sobre a sapatilha Performance.

A Ana Botafogo Maison é a nova loja da Ana Botafogo e tem sido uma verdadeira casa para nós bailarinos, com um cantinho super aconchegante para nos acomodar. Nesse vídeo vocês podem ver uma parte da loja onde ele foi gravado.

Vocês podem ver que ela me deu linhas lindas e ficou LINDA no meu pé! Foi amor à primeira vista e tive que comprar uma para mim também!

Especificações da Pas Classique (Perfomance)

– Vem com fitas e elásticos separados para costurar – Vem dentro de uma sacolinha branca com telinha

1 – Box: Existem 2 opcões de box dessa sapatilha:

. B, para pés mais finos

. C, para pés normais a largos (*Atenção! Se o seu pé for muito largo, pode ser que essa sapatilha ainda não sirva para você! Algumas bailarinas já me relataram que mesmo o C não serviu para elas).

2- Dureza: Há 6 possibilidades de dureza da palmilha, dependendo se o seu pé é mais forte ou mais fraco. Vou enumerá-las da mais fraca para a mais forte.

. Pré-ponta – geralmente para bailarinas que estão iniciando na ponta, ou têm pés que não têm tanta força. Apesar de ter muitos anos de ballet, esse foi o meu caso. Foi a que o Pedro me recomendou lá no fitting feito na Ana Botafogo Maison. Pode ser que com o tempo, eu mude (* Atenção! Em muitas marcas, a pré-ponta é uma sapatilha SEM alma, usada só para as bailarinas começarem a se acostumar com a ponta no pé e treinar a subida na ponta. Mas esse NÃO é o caso da Performance da Pas Classique).

. Intermediária

. Macia

. Normal

. Reforçada

. Super reforçada

3- Numeração: Existe uma possibilidade enorme de números que você pode calçar nesse modelo. Começa no 1 e termina no 12, variando de 0,5 em 0,5!!! O meu desse vídeo é 5,5 (mas depois vocês vão ver que me adequei melhor ao 6) e calço 33, 34, só para vocês terem uma ideia da diferença para os sapatos normais. Mas isso vai depender de como você gosta dela no seu pé (lembrando que não deve ser apertada nem larga demais!) e também da ponteira que você usa (eu uso a fina de silicone, se você usa a de pano, que é mais fina ou a de silicone, que é mais grossa, isso também interfere).

4- Cor: Somente duas opções de cor para escolher:

.Salmão (é a que eu tenho usado)

.Rosa

 

Vejam também as minhas primeiras impressões da Pas Classique, clicando aqui!

 

Até o próximo post!