En dehors

  1. Expressão francesa que significa para fora.
  2.  É uma rotação externa do fêmur na fossa do acetábulo e os músculos responsáveis por esta rotação são o sartório, o ilio-psoas, o glúteo máximo e uma porção do bíceps femoral.

O post de hoje vai ser sobre um elemento fundamental no ballet: o andeor (en dehors). O en dehors é muito importante para todos os bailarinos, pois é a bse do ballet e de muitos passos desta dança. Um en dehors bem executado facilita, por exemplo, um developé, uma pirueta e muitos outros.

Existem três tipos de en dehors: de virilha, de joelhos e de pés! E nem todo mundo vai dominar todos eles! É muito comum que uma bailarina tenha en dehors de pés, mas não tenha de joelhos, e por aí vai! Mas existem exercícios que vão fazer trabalhar melhor essa rotação externa!

Execução

Primeiramente, uma coisa importante de ser lembrada é que, embora pareça ser apenas um movimento pelos pés, o en dehors, em verdade, começa lá em cima da perna. Tem que pensar que é uma rotação de coxa.

Segundo ponto: encaixar bem o quadril. Não pode deixar o bumbum lá atrás. Deve-se colocar a pélvis para frente, de forma que não fique uma curvatura na lombar.

Terceiro: os pés. Muitas vezes, a gente pensa em abrir mais e coloca muito o peso no arco do pé ou no dedão e também acaba “desencaixando a postura”, como tentei mostrar na segunda foto. Para fazer corretamente, mesmo quem não tem aquele en dehors perfeito em 180 graus, assim como eu, deve-se distribuir bem o peso no pé, de forma que não jogue o peso para o dedão e nem para o mindinho. Ao abrir demais o pé, os joelhos vão ficar mais para frente que os pés e do que o quadril ao fazer plié! E os três tem que formar uma linha única! Porque, caso contrário, isso pode ocasionar lesões nos tornozelos e joelhos, além de piorar a execução dos passos.

O importante é lembrar sempre de coordenar essas 3 coisas, de forma a manter a rotação completa para fora: a coxa, os joelhos e os pés. Como eu disse, nem todo mundo terá muita facilidade em manter o en dehors, mas deve insistir em mantê-lo. Será um trabalho árduo, mas é possível melhorá-lo.

 

Dicas de exercícios para melhorar o en dehors

1. Borboleta

Sentar na posição de borboleta forçando os joelhos para baixo, tentando encostar ambos o mais próximo possível do chão. O importante é manter a coluna sempre reta. Outra dica para borboleta é: se você ainda não consegue encostar os dois joelhos no chão sem ajuda, pode empurrar com a mão o joelho para baixo. Pode empurrar um lado de cada vez ou os 2 ao mesmo tempo.

2. Sapinho

Deitar de bruços com ambas as pernas recolhidas, juntando os 2 pés um no outro. É como se fosse uma borboleta de bruços. Lembrar em trabalhar de forma “encaixada”, não deixando curvar a lombar, empurrando a pélvis para baixo sempre. Se for ficando mais fácil, pode colocar colchonetes enrolados embaixo dos joelhos para forçar ainda mais.

E aí? Alguém mais também tem dificuldades com o en dehors? Ou sabe alguma dica diferente para melhorar? Sinta-se livre para deixar nos comentários!!!

Até o próximo post, bailarinas e bailarinos!!!