Eu não sei se isso acontece com vocês, mas ao longo de boa parte da minha vida, apesar de eu ser uma bailarina baixinha, o meu lugar das coreografias de ballet ERA SEMPRE ATRÁS. Mas, isso tinha alguns motivos.

Aqui neste post de hoje, eu vou separar alguns desses motivos e algumas dicas que vão te fazer conquistar esse lugar na frente.

É claro que todos os lugares da coreografia, todo bailarino, tem o seu papel fundamental e é LINDO quando todo o corpo de baile dança musicalmente junto. Mas, todo mundo quer ter o seu lugar ao sol, a sua chance de brilhar, o seu lugar na frente. Afinal, a gente treina, faz aula e ensaia o ano inteiro para isso, não é mesmo?

Se você preferir, aqui embaixo está o vídeo do canal que eu fiz com esse tema, e logo depois dele, o texto por escrito, caso você goste mais de texto do que de vídeo.

Os professores, quando estão montando as coreografias de ballet escolhem alguns critérios para determinar quem vai ficar à frente e quem vai ficar atrás. Vou começar comentando cada um deles.

1. Critérios que os professores usam para escolher os lugares nas coreografias de ballet

Esses são os mais comumente usados e você vai poder analisar a partir de agora se o que o seu professor está fazendo está dentro deles e se você vai conseguir ter a sua chance.

1.1 Altura

Um possível critério é a altura de quem está dançando. Tem a ver com a estética da coreografia. Geralmente, as mais baixinhas ficam na frente e as mais altas atrás, justamente para as mais altas não tamparem as mais baixas e todas conseguirem serem vistas. Além disso, se as altas estiverem na frente, com a distância do palco, podem parecer ser para o público, ainda mais altas e as baixas, ainda mais baixas. E isso contrariaria a harmonia de um corpo de baile.

Mas, não quer dizer que as altas nunca vão poder dançar na frente ou as baixinhas atrás. Já aconteceu comigo, por exemplo, da minha professora montar La Bayadere e querer fazer em ordem decrescente de altura.

1.2 Domínio da técnica e de decorar a coreografia

Um outro critério que o professor pode usar é a dificuldade técnica e a de decorar as coreografias. Geralmente vai ser colocado atrás quem tem mais dificuldades nos passos (o professor não quer ninguém “pagando mico” no palco) ou ainda quem tem dificuldades em decorar para trás, porque assim essa pessoa vai ter mais gente para colar e não errar a coreografia.

Um professor faz essas escolhas não porque ele não valoriza quem tem dificuldades, mas porque ele quer que tudo saia bem no final das contas. Mas, se com o passar do tempo, a pessoa do fundo demonstrar interesse (vou falar no próximo critério), pode ser que ele troque essa pessoa de lugar em próximas coreografias ou até mesmo em algumas semanas de ter já montado a coreografia. Quem já dança aqui sabe do que eu estou falando: muito professor de ballet faz inúmeras mudanças na coreografia até ela ser apresentada. Nada é 100% garantido. Até a apresentação, tudo pode mudar.

1.3 Merecimento

É aqui que você pode fazer o jogo virar ao seu favor! Como eu estava falando acima, você pode até ser uma pessoa que não é a melhor da sua turma e ainda assim ter o seu lugar na frente! Como? Merecimento!

Quando eu era criança, era esse o principal motivo de eu ir para trás. Quando eu era uma “mini Ju”, eu faltava muito o ballet porque vivia doente umas vezes e outras porque me rendia à preguiça. Além disso, eu tinha muitas dificuldades técnicas e para decorar (acaba que faltar muito leva a essas coisas) ? Como eu ia ter o meu lugar na frente assim?

Se você é uma pessoa que vive desatenta, não mostra interesse, não tira as suas dúvidas, não mostra que quer evoluir, dificilmente você vai conseguir um lugar na frente ou qualquer outro tipo de destaque no ballet!

2. Dicas para conquistar o seu lugar na frente

Agora que você já viu os principais critérios, já deve ter entendido porque você não está na frente nas coreografias. Então, agora você vai entender: tem jeito de mudar isso? O que fazer?

2.1 Não falte seus ensaios!

Quem me acompanha aqui já devia imaginar que eu ia falar isso! A verdade é que a gente nunca sabe tudo, e, como eu disse antes, até a apresentação de ballet, nada está 100% garantido! Então, esteja lá presente, porque além de estar sempre aprendendo as mudanças, se houverem, e decorando a coreografia, o seu professor de ballet pode perceber isso e quem sabe mudar o seu lugar na coreografia ou numa próxima, é você que vai para a frente!

Além disso, o professor pode punir quem está faltando muito e colocar essa pessoa para trás! Aí, você que está faltando muito pode ser surpreendido ao chegar no próximo ensaio e ter ido para o fundo! Não ache que se ele te colocou na frente numa coreografia que isso está garantido também!

Lembre-se de que quem falta atrapalha o processo de criação das coreografias e os outros alunos que estão presentes no ensaio. Logo, quem vai estar na frente vai ser alguém que o professor confia ser capaz dessa responsabilidade.

2.2 Não leve suas dúvidas para casa!

E isso vale para passos da sua aula de ballet e passos da coreografia, porque acaba que, muitas das vezes, uma coisa vai levar a outra. O professor costuma colocar numa coreografia passos que ele já dá em aula; então, se você não faz o passo corretamente na aula, como vai fazer na coreografia? E também, se você tem dúvidas na sequência, como vai acertar o que é para fazer? Se você está errando muito e não pergunta, o professor pode achar que é falta de interesse da sua parte e continuar te colocando lá atrás.

Tem vergonha de perguntar? Pergunte para o professor quando acabar o ensaio, pergunte para uma amiga que saiba, filme… Tem inúmeras soluções! O que não pode é você não saber o que está fazendo e ainda não procurar saber o que é para fazer.

Além disso, se você vai dançar só no final de ano, não ache que é só naquele momento que o professor vai escolher quem vai ficar aonde. Não adianta você demonstrar interesse só no final do ano, porque, mesmo que inconscientemente o professor faz essa escolha ao longo do ano inteiro! Demonstre interesse ao longo de todo ano que ele vai notar isso!

2.3 Converse educadamente com o seu professor sobre o desejo de ir para frente

Se nessa coreografia você não foi para a frente e não consegue enxergar os motivos, fale com o seu professor sobre isso! Muitas vezes, pode ser que você seja uma bailarina tímida que não externa o que quer, e ele nem imagina que você tem essa vontade. Quando eu fui dançar o meu solo de Paquita, eu fui pedir para a minha professora. Ela nem sabia que eu queria dançar um solo!

Não seja rude! O tom da conversa deve ser : “o que eu preciso fazer para ir para a frente numa próxima coreografia”? E muitas vezes a resposta dele vai ser “se dedicar mais”. E vai ser isso que você vai precisar fazer caso você realmente queira.

2.4 Seja proativa nas aulas de ballet

Com isso não quero dizer arrogante ou metida hein! Mas busque ser aquela que vai mostrar o passo quando o professor pedir, se coloque na frente, quando não tiver lugar marcado, seja a primeira a fazer as sequências das diagonais, ajude suas colegas que pedirem… e por aí vai!

Demonstre confiança e atitude e tenha orgulho da sua dança que o seu professor vai notar! Isso também é uma forma de demonstrar interesse.

2.5 Na hora da sua aula, esteja focada!

Se você vive desatenta, não se esforça para decorar ou fazer mais do que pode, vive de conversinha fora de hora, mexendo no seu lugar… Vai ficar difícil ter outro lugar que não seja no fundo! Além disso, vai ser ainda mais difícil evoluir com esse tipo de atitude!

2.6. Estude ballet de todas as formas que te interessar

Veja vídeos de bailarinas profissionais no YouTube, assista espetáculos de outras escolas, procure saber como se escreve os passos, como executar corretamente, leia sobre a história da dança, sobre os enredos dos ballets de repertório, veja conteúdos de ballet na internet… Tudo isso te faz evoluir no ballet e seu professor vai perceber!

2.7. Treine as suas dificuldades fora da aula de ballet

Não está evoluindo? Está empacada em algum passo ou movimento? Tire ali uns 15min depois da aula, por exemplo, e vá treinar esse passo! Muitas vezes a aula de ballet vai ser pouco para melhorar alguma coisa.

 

E essas foram as dicas de hoje!

Qual foi a mais valiosa para você?

Comenta para eu saber!

Até o próximo post!